notícias

Período de dessecação da soja demanda atenção do produtor rural

18/02/2021

Período de dessecação da soja demanda atenção do produtor rural

A produção de soja e milho no Brasil está crescendo constantemente, com isso, também é crescente a busca por cultivares de soja mais precoces e que encurtem o ciclo da cultura da soja, possibilitando o plantio do milho safrinha na melhor época. Esta combinação tem contribuído cada vez mais para o aumento da produtividade dos cereais.

Uma prática muito importante para o sistema de produção soja e milho, é a dessecação, pois com ela é possível adiantar a colheita da soja em média de até cinco dias, propiciando o plantio do milho safrinha mais cedo.

Os benefícios da dessecação antecipada da cultura da soja vão além da colheita, gerando também a uniformidade de maturação, o plantio do milho safrinha com redução de plantas daninhas, um maior aproveitamento da umidade do solo e chuvas, a dessecação de plantas invasoras adultas, a eliminação de plantas daninhas jovens, o transporte de grãos com menos impurezas, entre outros.

Para uma dessecação eficiente é preciso monitorar a lavoura e identificar o momento em que a soja completa a sua maturação fisiológica, que é observado quando este já tenha atingido o máximo de peso de matéria seca e se desliga fisiologicamente da planta (R7). Neste momento os grãos passam a ter coloração amarelada e as plantas apresentam 75% das folhas e vagens amarelas.

É importante alertar que a dessecação antes da maturação fisiológica pode comprometer a produtividade e causar redução de até 12 sacos por hectare.

Outro fator a ser observado é o ingrediente ativo que será utilizado, pois existe diferença do momento correto da sua aplicação. Além disso, a utilização de adjuvantes e dose recomendados pelos fabricantes é indispensável para maior eficiência dos herbicidas.

Outra situação a ser verificada é luminosidade, pois a eficiência de produtos à base de glufosinato de amônio estão diretamente relacionados a quantidade de luminosidade após sua aplicação.

Além disso, esta prática deve ser programada de acordo com a capacidade de colheita, pois a demora na colheita e o excesso de chuvas sobre a soja dessecada pode ocasionar em perdas com abertura de vagens, incidência maior de grãos “ardidos” e até germinação da soja dentro da vagem, reduzindo também a qualidade do grão.

Contudo, após todos os fatores observados e os devidos cuidados tomados e o produto aplicado deve-se respeitar o período de carência para a posterior colheita para evitar a presença de resíduos nos grãos.

Portanto a dessecação é uma pratica muito eficiente e muito utilizada, porem devemos ter os devidos cuidados para evitar transtornos posteriores.

Para uma maior eficiência nesta operação tenha um planejamento antecipado e procure assistência técnica especializada para uma recomendação mais assertiva. Em caso de dúvidas e para mais informações o produtor pode contatar a equipe técnica da Copagril.


Conteúdo elaborado pela equipe técnica do setor Agronômico da Copagril com a colaboração do engenheiro agrônomo Diego Augusto Storch, da Unidade Copagril de Entre Rios do Oeste.

Outras Notícias:


Sede Administrativa
Rua Nove de Agosto, 700
Marechal Cândido Rondon - PR
CEP: 85960-000

Fone: (45) 3284-7500 -
Redes Sociais
SAC
Copyright® Copagril - Todos os direitos reservados - Política de Privacidade Produzido por BRSIS