notícias

Paraná cria grupo para combate à brucelose e à tuberculose

16/09/2020

Paraná cria grupo para combate à brucelose e à tuberculose

O Paraná é uma referência quando o assunto é sanidade animal, tanto que está prestes a obter o reconhecimento internacional como área livre de febre aftosa sem vacinação pela Organização Mundial da Saúda Animal (OIE). Assim como se tornou, nas últimas décadas, exemplo na erradicação da febre aftosa, com a substituição da vacina obrigatória pela vigilância efetiva, o Estado está dando passos decisivos para chegar à erradicação de outras duas doenças: a brucelose e a tuberculose bovinas. Inclusive, ambas, que podem ser transmitidas a seres humanos, causam prejuízos milionários ao agronegócio paranaense anualmente.

De acordo com dados da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar),que integra o chamado serviço veterinário oficial, cerca 2 mil animais acometidos pelas duas doenças são sacrificados todos os anos. Como não há cura para nenhuma delas, a única forma de controle ocorre pelo abate sanitário ou pela vacina para brucelose, obrigatória para fêmeas. Considerando a cotação da arroba a R$ 210 e um animal de 13,6 arrobas, o prejuízo passa dos R$ 5,7 milhões. Os produtores rurais são indenizados apenas pelos bovinos com tuberculose, já que para brucelose há possibilidade de imunização.

Só que os prejuízos vão além, já que os reflexos no sistema produtivo são sentidos no curto, médio e longo prazos. Logo após o abate dos animais doentes, como explica Guilherme Souza Dias, do Departamento Técnico e Econômico (DTE) da FAEP, o produtor precisa repor o seu rebanho. "Nesse sentido, o prejuízo é ainda maior para a produção leiteira, porque vai um tempo até o animal de reposição entrar em lactação e gerar resultados à propriedade. Sem contar com todo o desgaste emocional do produtor, de ver seus animais serem eliminados", pontua Souza Dias.

Grupo gestor

Uma das principais novidades, para dar mais agilidade e envolver o setor produtivo no debate de estratégia de combate às doenças, é a criação do chamado Grupo Gestor do Plano Estadual de Controle e Erradicação. Inicialmente, deve ter a participação, pelo poder público, da Adapar, Instituto de Desenvolvimento Rural Iapar-Emater (IDR-PR) e Mapa; e da iniciativa privada, FAEP, Ocepar, Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa (APCBRH),Sindicato da Indústria de Carnes e Derivados no Estado do Paraná (Sindicarnes),Sindicato da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados do Paraná (Sindileite-PR) e Fundo de Desenvolvimento da Pecuária do Paraná (Fundepec-PR). A portaria com a criação oficial deve sair nas próximas semanas.

Para o diretor-presidente da Adapar, Otamir Cesar Martins, essa cooperação entre o governo e as instituições privadas demonstra um caminho concreto para melhorar os índices de controle das duas doenças.

"Temos que envolver todos os elos da cadeia produtiva, desde as indústrias até as entidades representativas. Essa abertura para o debate sobre o assunto é fundamental, pois cria uma nova perspectiva, lembrando que o produtor tem que ser também um ator efetivo nesse processo", avalia Martins.

Manejo

A equipe do Fomento Leite da Copagril também está disponível para mais informações e orientações sobre manejo e cuidados com brucelose e tuberculose.

Os profissionais orientam que é preciso tomar uma série de cuidados no manejo com animais e também ficar atento a sintomas, como tosse, febre e dor de cabeça.

Outro ponto de atenção é com a vacinação do rebanho. O procedimento é obrigatório para fêmeas. Na hora de comprar um animal de outros rebanhos, é prudente também que o produtor se certifique de que os bovinos não estão infectados, o que pode levar os agentes causadores de brucelose e tuberculose para dentro da propriedade.


Com informações da Coordenação de Comunicação Social Sistema FAEP/SENAR-PR.

Outras Notícias:


Sede Administrativa
Rua Nove de Agosto, 700
Marechal Cândido Rondon - PR
CEP: 85960-000

Fone: (45) 3284-7500 -
Redes Sociais
SAC
Copyright® Copagril - Todos os direitos reservados - Política de Privacidade Produzido por BRSIS