notícias

Qualidade dos grãos da lavoura ao silo

18/03/2020

Qualidade dos grãos da lavoura ao silo

Os grãos possuem como característica positiva a possibilidade de serem armazenados por longo período de tempo, sem perdas significativas da qualidade. Porém, o armazenamento prolongado só pode ser realizado quando se adotam corretamente as práticas de colheita, limpeza, secagem, combate a insetos e prevenção de fungos.

No campo

O agricultor deve integrar a colheita ao sistema de produção e planejar todas as fases, para que os grãos colhidos apresentem bom padrão de qualidade.

O uso de sementes de baixa qualidade, a escolha de variedades inapropriadas, o preparo inadequado do solo e a semeadura fora do tempo, são fatores que podem acarretar perdas na lavoura, tanto na fase de pré-colheita, quanto na colheita.

No ciclo final da cultura algumas práticas requerem atenção. No caso da soja, a dessecação. Se o agricultor optar pela dessecação, deve observar o momento certo da aplicação. A fase ideal é quando 80% a 90% das vagens da soja estejam perdendo a coloração verde. As aplicações de dessecantes realizadas antes da maturação fisiológica podem interferir no enchimento dos grãos e aumentar a possibilidade de defeitos, como grãos esverdeados e outros fatores que levam à perda de rendimento e qualidade. Além disso, se chover muito após a aplicação, pode haver aumento da incidência de grãos deteriorados por fungos. Outro ponto que deve ser respeitado pelo agricultor é o período de carência do dessecante. Depois de aplicado o produto, é necessário esperar pelo menos sete dias para a colheita para que os grãos não apresentem resíduos de produto acima do permitido pela legislação.

Ainda é importante atentar-se à regulagem e velocidade da colhedora. Por exemplo, 10% ou mais dos grãos de soja podem permanecer no solo, após a colheita, em decorrência da falta de regulagem e velocidade não correta da máquina.

Classificação, secagem e armazenamento

Após os grãos cumprirem todas as etapas de desenvolvimento e produção relacionado ao campo, eles chegam ao estágio da pós-colheita onde está incluído o macroprocesso da recepção, beneficiamento, secagem e armazenagem.

Grãos armazenados são materiais sujeitos às transformações, deteriorações e perdas devido a interações entre os fenômenos físicos, químicos e biológicos. Exercem grande influência nesse ambiente os fatores temperatura, umidade, disponibilidade de oxigênio, microrganismos, insetos, roedores e pássaros. Portanto, cuidados especiais devem ser tomados como as boas práticas de armazenamento que devem estar presentes em todas etapas do beneficiamento dos grãos, entre elas: limpeza - para retirar impurezas e outros materiais estranhos que podem comprometer a qualidade dos grãos; secagem - para uniformizar o teor de água dos grãos e impedir a proliferação de fungos.

No silo não existe a possibilidade de separar os grãos bons dos ruins, apenas manter a qualidade, por isso o manejo no campo e nas Unidades de Armazenamento é de extrema importância.

As Unidades de Armazenamento são estruturas tecnicamente projetadas para manter a qualidade dos grãos e atender as demandas dos produtores.

A Copagril possui Unidades de Transbordo e Unidades Completas para realizar o recebimento de soja e milho dos cooperados.

As Unidades de Transbordo são, como o próprio nome define, de transferência imediata, ou seja, recebem nas moegas e de imediato realizam a transferência para as Unidades completas. As Unidades de Transbordo da Copagril estão localizadas em São Roque, Iguiporã, Porto Mendes e Pato Bragado.

As Unidades Completas que processam e armazenam os cereais, possuem estruturas mais complexas, com equipamentos de pesagem, moegas, máquinas de pré-limpeza, secadores, máquinas de pós-limpeza, silos e graneleiros de armazenagem e equipamentos de expedição. Nestas Unidades de armazenagem o cereal recebe todos os cuidados para manter a qualidade durante um ano ou mais, aguardando a última etapa do processo, chamado de industrialização que poderá ser na forma in natura ou em transformação de matérias-primas para o consumo, tanto humano como animal. Ao todo são 13 Unidades Completas localizadas na região de atuação da Copagril: Marechal Cândido Rondon (Sede e UBS e no Distrito de Margarida),Entre Rios do Oeste, São José das Palmeiras, Santa Helena no Distrito de Sub Sede, Mercedes, Oliveira Castro, Guaíra e no Distrito de Bela Vista. Mato Grosso do Sul com as Unidades em Mundo Novo, Eldorado e Itaquiraí.

Todas as Unidades de cereais possuem equipe técnica, altamente treinada e qualificada para dar o melhor atendimento aos cooperados no momento do recebimento dos cereais. E posteriormente trabalhando na manutenção da qualidade para garantir a expedição ou transferência de grãos para serem utilizados como matéria-prima segura e de qualidade em variados setores agroindustriais.

*Matéria divulgada na Revista Copagril Edição 114 (janeiro/fevereiro). Você pode conferir o conteúdo original aqui (CLIQUE AQUI).

Outras Notícias:


Sede Administrativa
Rua Nove de Agosto, 700
Marechal Cândido Rondon - PR
CEP: 85960-000

Fone: (45) 3284-7500 -
Redes Sociais
SAC
Copyright® Copagril - Todos os direitos reservados - Política de Privacidade Produzido por BRSIS